Site em Flash ou Html? O lado prático da questão

outubro 23, 2009 at 3:29 am 18 comentários

Estava eu, assistindo uma palestra do Conrado Adolpho Vaz, autor do livro “Google Marketing”, quando após várias dicas, ele começou a falar sobre o formato do site. O slide que ele mostrou foi exatamente esse:

google

Após explicar atentamente item por item, ele enfatizou o formato HTML da seguinte maneira: “Gente, nada de música, nada de flash, pelo amor de Deus. HTML, HTML e HTML sempre”.

Procurei no Google algumas informações sobre os 2 formatos. E tudo que encontrei foram pesquisas e comentários técnicos (teóricos) sobre o assunto. Se você esta a procura de uma matéria que explique tecnicamente a diferença entre uma página em HTML e outra em FLASH, você não a encontrará por aqui. Esse post consiste simplesmente em dados reais, buscados através do nosso comportamento frente a um site em HTML e em FLASH. A partir daí, cada um pode tirar sua própria conclusão!

Bem, quando construímos um site, focamos no nosso público-alvo, certo? Ou seja, tudo que esta nele deve ser essencial para seu público, como se fosse um cartão de visitas mais bem elaborado.

Partindo desse princípio, o lógico nesse caso seria entender o que o próprio público age diante dos 2 formatos de site.Assim, selecionei 4 sites, 2 de cada seguimento, e comparei o tempo médio que as pessoas ficam no site e os resultados foram os seguintes:

Segmento: Publicidade

Empresas: Young & Rubicam x DM9

Observação: Y&R possui um site em HTML, enquanto a DM9 possui um site em FLASH

Y&R HTML

Fonte: Alexa

Analisando os dados obtidos, as pessoas, em média, ficam quase 4 minutos no site em HTML da empresa Young & Rubicam, enquanto na DM9, as pessoas ficam em média quase 2.5 minutos no site em FLASH.

Próxima análise…

Segmento: Confecção, moda

Empresas: Ellus x Bob Store

Observação: Ellus possui site em FLASH, enquanto Bob Store possui um site em HTML

Bob Sotre

Fonte: Alexa

Analisando esses 2 dados, enquanto internautas ficam em média aproximadamente 3 minutos no site da Bob Store (HTML), no site em FLASH da Ellus, ficam aproximadamente 1.5 minuto.

Tirando como base esses 2 exemplos, penso que as pessoas ficam em média aproximadamente 1.5 minuto a mais em sites de HTML.

Claro que não posso afirmar que o tempo que a pessoa ficou no site reflete necessariamente que ela não gostou ou que teve dificuldades para encontrar o que desejava. As vezes, ela pode ter saído rapidamente pois encontrou o que procurava, anulando totalmente minha hipótese.

Mas, apesar disso, posso afirmar que não são todos os computadores que “rodam” perfeitamente sites em flash. Será sempre um risco.

Talvez o seu computador não tenha flash instalado, talvez tenha “dado pau”, ou talvez você, assim como eu, fique meio tonto ao ver aquelas imagens girando na velocidade da luz.

Vale a pena arriscar?

Divulgue:

Add to FacebookAdd to DiggAdd to Del.icio.usAdd to StumbleuponAdd to RedditAdd to BlinklistAdd to TwitterAdd to TechnoratiAdd to Yahoo BuzzAdd to Newsvine

Entry filed under: Comportamento. Tags: , , , .

Fumar causa câncer? Buscas por imagens – importância, dica e Google Swirl

18 Comentários Add your own

  • 1. Master Marcos  |  outubro 26, 2009 às 9:34 pm

    Hmm. Essa informação vale ouro, tanto para quem está começando quanto para quem já está no mercado. Mto bom!

    Responder
  • 2. Carlos  |  outubro 27, 2009 às 6:18 am

    Sites em flash são poucas vezes atualizados. Os donos pagam pela criação mas raramente atualizam o conteúdo. Mudar a aparência é sinônimo de fazer outro site. Loadings demorados são terríveis! Um site em Flash simples, leve como um HTML, seria bem visitado. Da pra, com o Flash, fazer coisas interessantes, que usando HTML precisaria de jQuery, AJAX, etc. Acho ridículo algo que parece Flash mas que usa inúmeras funções pra acontecer dentro do HTML, quando no flash o mesmo seria feito facilmente. Acho que o pessoal que desenvolve valoriza demais coisas trabalhosas, até porque o Flash está aí à disposição. O interessante é fazer o Flash leve pra que todos acessem rapidinho; e atualizar o conteúdo.

    Responder
  • 3. BigPhill  |  outubro 27, 2009 às 10:00 am

    Sem contar que os bots dos buscadores indexam com muito facilidade os sites em HTML do que os desenvolvidos em FLASH.

    Abraço!

    Responder
  • 4. isabelamidori  |  outubro 27, 2009 às 12:12 pm

    Realmente! Muito interessante mesmo.
    Acho que o flash é mais para designers e webdesigners que apreciam mais a beleza da coisa. Os usuários diários às vezes devem se irritar com o tempo de espera de, como por exemplo, a abertura do site em flash.
    Afinal, também não é todos que podem pagar uma internet de banda larga.
    Claro que isso é apenas opinião.

    Responder
  • 5. Sergio  |  outubro 27, 2009 às 2:16 pm

    O negócio é olho no público mesmo, suas necessidades em 1o lugar. Em termos de design, acredito que o resultado tem que ser a soma da beleza + funcionalidade. Não descarto completamente o flash, mas se o seu uso complementar uma informação ou proporcionar um recurso único – para o usuário – e que então faça o visitante permanecer por mais tempo, indicar (viralizar) a página etc, considero válido.
    e claro, os números não mentem, certo?

    Responder
  • 6. Gabys  |  outubro 27, 2009 às 4:35 pm

    flash só combina com hotsite, com algo periodico e bem simples…
    pq como disseram não há atualização, é só pra ‘embelezar’.
    e além do mais não são indexados pelo google.
    mais pior que o flash em si, são aqueles que insistem em colocar som no site em flash.
    existe algo pior?
    trava, vc fica surda…so stress

    Responder
  • 7. Bruno  |  outubro 27, 2009 às 4:38 pm

    Com todo o respeito, mas essa tua análise não tem muita validade.

    Concordo que temos que avaliar o público alvo quando estamos desenvolvendo um novo projeto, mas o flash é sim um grande recurso que, se utilizado por profissionais e de maneira correta, pode agregar muito valor em um projeto.

    Sites como o alexa nem sempre conseguem obter os reais dados de sites em flash.
    Outra questão é que não importa só quanto tempo o usuário ficou no site. Ele pode ter ficado mais tempo num determinado site por justamente não encontrar facilmente o que procurava.
    Muitas coisas podem influenciar o sucesso ou fracasso de um site/campanha…
    Muitas vezes o flash é utilizado por amadores, o que acaba sujando o nome da tecnologia, devido, por exemplo, a sites pesados com longos “londings”..

    Coloco abaixo duas questões que foram abordadas no post..

    – Em relação ao ao Google X Flash. Hoje em dia o google já indexa conteúdo produzido em flash. Google vem trabalhando há algum tempo para que isso fosse possível.
    Fonte: http://forta.com/blog/index.cfm/2009/9/11/Google-We-Can-Index-Flash-Silverlight-Is-A-Problem

    – Outro fator importante é que cerca de 99% dos computadores dos países emergentes possuem alguma versão do flash player(programa que faz o flash funcionar) instalado. Nos países do primeiro mundo o numero é maior. Fonte: http://www.adobe.com/products/player_census/flashplayer/version_penetration.html

    Bom, como falava anteriormente, concordo que o flash não deve ser utilizado em qualquer projeto, mas penso que o “html” é muito pobre pra certos tipos de sites/campanhas.

    Essa é minha opinião. Um abraço!

    Responder
  • 8. Rodolfo  |  outubro 27, 2009 às 5:09 pm

    Acho que fazer sites totalmente em Flash é bastante arriscado. Prefiro fazer uma combinação de HTML e Flash, por questões de SEO e acessibilidade.

    Responder
  • 9. Francisco  |  outubro 27, 2009 às 5:17 pm

    Excelente texto. O Flash é um baita programa, mas não se compara com um site feito em HTML, organizado, sempre atualizado. É só bater o olho que o usuário não se perde.

    Num site em Flash, os objetos estão de um lado; em outro, estão num outro canto… Podem reparar!

    AT+

    Responder
  • 10. Thaís Araújo  |  outubro 27, 2009 às 5:35 pm

    Como disse o Carlos, o interessante é fazer o Flash leve pra que todos acessem rapidinho; e atualizar o conteúdo.
    Não acho necessário abrir mão do flash, e sim fazer uma análise de como este flash pode ficar leve, funcional e direto aos olhos do cliente antes de começa-lo.
    Da mesma forma que existem clientes que preferem visualizar um site estático e leve, há clientes que apreciam melhor o produto ao visualizar um site com a beleza que o flash pode oferecer.
    Bom .. essa é minha opinião.

    Responder
  • 11. Wesley Macente  |  outubro 27, 2009 às 6:09 pm

    Hoje em dia com popularização das bibliotecas em javascript (jquery, mootools) fica mais simples dar uma enfeitada nas vitrines.. galerias de imagem e menus, dispensando (é claro que com muito menos opção) o uso do Flash. Um site Full Flash deve ser bem feito, animando os elementos pelo código o máximo possível, para assim ao final ter movimentos suaves além de carregar muito mais rápido!

    Bom post! Abraço

    Responder
  • 12. Maicon Gabriel Schmitz  |  outubro 27, 2009 às 6:21 pm

    Discordo, em minha opinião, cada caso é um caso e deve ser muito bem avaliado, tudo é uma questão de público e como você deseja atingir este público!

    Tudo bem que o Flash não é semântico como o HTML e muitos se preocupam tantos com a questão da indexação de seus sites, mas sejamos sinceros, sites em Flash tem um propósito diferente dos sites convencionais HTML.

    Nunca um site Flash irá substituir um bom site HTML, onde o foco é o conteúdo, como um site de notícias, por exemplo. Um site de notícias vai ser sempre feito no bom e velho HTML, que precisa ser indexado nos mecanismos de busca e conseqüentemente precisa ser semântico e ter seu código
    HTML bem estruturado, etc e tal, diferente assim, digamos do que um portfólio pessoal de um fotógrafo ou até de um designer, onde o foco é algo mais “palpável” e visual e não tão textual, algo que poderia “ignorar” questões de indexação e que tem como foco e beleza da exposição. Não estou dizendo aqui que não possuam ou não possam existir bons sites de portfólios, de fotógrafos, ou que a indexações destes sites não é importante, isto é apenas um exemplo hipotético!

    Vejamos o exemplo da Ellus e da Bob Store. Acessando agora estes sites, vejo que o site da Bob Store possui muito mais conteúdo textual, um colunas, notícias, etc, um foco muito diferente do qual a Ellus seguiu, então simplesmente é impossível querer se “comparar” os dois sites, pois os dois possuem focos diferentes, independente de serem em Flash ou em HTML.

    Responder
  • 13. camilasimielli  |  outubro 27, 2009 às 7:13 pm

    Pessoal, sou autora do post e posso dizer que concordo um pouco com todo mundo. Realmente tudo depende do seu público-alvo. Se notarem bem o site da Bob Store, por exemplo, apresenta partes em Flash e partes em HTML. Acredito na combinação dos 2, como foi dito por vocês. Em todos os meus posts costumo deixar algo no ar, justamente para promover debates entre leitores que, ao meu ver, é o melhor meio de aprendizado. Muito Obrigada a todos!

    Responder
  • 14. Tulio Carregal  |  outubro 27, 2009 às 10:00 pm

    É só saber fazer ;D

    Responder
  • 15. Master Marcos  |  outubro 27, 2009 às 10:06 pm

    Também concordo com boa parte dos comentários acima. Só acho que o Flash é um excelente recurso para quem pretende demonstrar um produto ou serviço e o HTML para quem oferece os serviços e produtos na própria Web.

    É possível utilizar somente o Flash, na construção de um website, quando o foco principal não é a internet, mas quer-se estar presente.

    É o caso de muitas lojas, como a Ellus. Dessa forma, ela expôs os seus produtos objetivamente e aproveitando o máximo do que a publicidade online proporciona.

    Já se ela fosse também vender esses produtos pelo site, seria interessante construir uma área de lojas em HTML. Mas, como não é caso, ele foi construído todo em Flash mesmo.

    Ou seja, a escolha realmente deve ser pautada nos objetivos. Optar por um ou por outro, simplesmente pela afinidade, e quando o objetivo é o mercado, não é uma atitude das melhores.

    Responder
  • 16. Giovanna  |  outubro 27, 2009 às 10:24 pm

    A minha opinião é que sites dirigidos para grande público deveria ser (pelo menos na sua maioria) em HTML. O site da ellus por exemplo, eu nunca consegui visualizar. Fica tudo torto no meu computador. E eu sou uma grande consumidora da marca. Ou seja, quando eu quero ver alguma coleção, eu simplesmente não consigo visualizar via web. Isso é muito ruim!
    Otima matéria

    Responder
  • 17. Lucas  |  outubro 28, 2009 às 11:54 am

    Achei o site da Ellus muito fraco visualmente, tendo em vista a marca que ele representa, claro que é tudo ponto de vista e provavelmente foi o que a marca exigiu. Também achei ruim ao selecionar português o site abrir uma nova janela o que deve dificultar alguns usuários. Tendo em vista esses pontos acho que não é simplesmente o fato Flash X HTML, mas sim estruturar o site em Flash da melhor maneira para que seja acessível a todos.

    Responder
  • 18. Leduar  |  novembro 5, 2009 às 2:51 pm

    Esse tipo de avaliação não é aplicável dessa maneira. Não faz sentido medir tempo de permanência em sites diferentes e relacioná-los com o Flash ou HTML Onde está a lógica disso?

    Esse tipo de comparação deve ter outros indicadores de resultado, como facilidade de desenvolvimento, flexibilidade com aplicativos e funções complexas, compatibilidade com browser, etc…

    Como se pode afirmar que alguém passa mais tempo no site da Coca-cola do que da Pepsi por causa da ferramenta de backgrounsd onde os sites foram desenvolvidos?!!!

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Total de visitas desde 25/set/09

  • 139,219 hits

Receba por email aviso sobre novo post!

Compartilhe!

Add to FacebookAdd to DiggAdd to Del.icio.usAdd to StumbleuponAdd to RedditAdd to BlinklistAdd to TwitterAdd to TechnoratiAdd to Yahoo BuzzAdd to Newsvine

Parceiros

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui! LinkLog

%d blogueiros gostam disto: